Congressos & Boas Notícias

Publicado em: 20 de outubro de 2019 por

Abertas as inscrições para o XIX SBPMat – Encontro da Sociedade Brasileira
de Pesquisa em Materiais

sbpmat2020

Está aberta a chamada de trabalhos para apresentações oral ou pôster no XIX SBPMat! Até o dia 01/04/2020, você pode submeter o resumo do seu trabalho em algum dos 29 simpósios que formam o evento. Acesse o site do evento, clicando aqui, e dê uma olhada na lista de simpósios e nas instruções para os autores, e planeje sua participação neste grande evento da Ciência e Engenharia de Materiais!! E partiu Foz do Iguaçu-PR!!


Professor PhD João Tedim visitará o GBio-UFPR em novembro de 2019

joa_771_o_tedim_1_3

No período de 04 a 18 de novembro de 2019 o ilustre professor PhD João Tedim visitará o grupo GBio-UFPR. O prof. João Tedim, do Departamento de Materiais e Cerâmica da Universidade de Aveiro-Portugal, é expert em Eletroquímica Aplicada e Corrosão & Proteção. Nesse período de visita, o prof. João Tedim ministrará a disciplina “ECMA 7041 Corrosão & Proteção de Materiais (Revestimentos Inteligentes)” pelo PIPE, apresentará seminário sobre Revestimentos Inteligentes aplicados nos projetos que desenvolve na UA, discutirá resultados com os alunos do GBio, dentre outras atividades. A visita do prof. João Tedim à UFPR será muito proveitosa e repleta de conhecimento.


Célula solar agora gera energia também de pingos de chuva

Redação do Site Inovação Tecnológica –  27/03/2018

 

010115180327-celula-pluvial-3

 

Apesar dos inúmeros avanços nas células solares, uma coisa permanece constante: dias chuvosos e nublados significam uma queda certa na quantidade de eletricidade gerada.

Mas, e se usarmos a força mecânica das gotas da chuva para gerar energia quando as células fotovoltaicas não conseguem funcionar?

A ideia não é tão original, e vários pesquisadores já tentaram adicionar um pseudocapacitor ou um nanogerador triboelétrico (TENG) a uma célula solar fotovoltaica, criando um dispositivo que gera energia sob sol ou sob chuva. Mas esses dispositivos geralmente são complicados de fabricar e são volumosos, atrapalhando as células solares nos dias claros.

Agora, Yuqiang Liu, da Universidade Soochow, na China, desenvolveu um sistema híbrido de colheita de energia que produz eletricidade das gotas das chuvas sem atrapalhar a geração de eletricidade nos dias de sol.

Liu traçou sulcos em filmes finos de dois polímeros condutores bem conhecidos da eletrônica orgânica e das células solares de plástico – PDMS e PEDOT:PSS – e os colocou sobre um painel solar.

A adição das texturas ao PDMS (polidimetilsiloxano) aumentou o desempenho do nanogerador quando ele é acionado pelas gotas de chuva.

A camada texturizada de PEDOT:PSS (polietilenodioxitiofeno: poliestirenosulfonato), por sua vez, atuou como um eletrodo tanto para o nanogerador como para a célula solar. Colocado entre os dois dispositivos, o material conduziu a energia do nanogerador para a célula solar.

Como os polímeros são transparentes, a célula solar continua gerando energia da luz do Sol em seu potencial máximo, ao mesmo tempo aproveitando as gotas de chuva.

Liu afirma que este design simples demonstra um novo conceito de colheita de energia durante várias condições climáticas que pode ajudar a eliminar o problema da intermitência da energia solar.

 

Bibliografia:
Integrating a Silicon Solar Cell with a Triboelectric Nanogenerator via a Mutual Electrode for Harvesting Energy from Sunlight and Raindrops
Yuqiang Liu, Na Sun, Jiawei Liu, Zhen Wen, Xuhui Sun, Shuit-Tong Lee, Baoquan Sun
ACS Nano
DOI: 10.1021/acsnano.8b00416


Novo método de aplicação de vacina mais barato pode substituir agulha convencional

Uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Drug Delivery, da Georgia Tech, apresentou resultados promissores em seu primeiro teste em humanos.

needles_holding-3-a8c44871c18cccde8faa66fd0f06f4b453d4ca3c-s800-c85

Os cientistas criaram um adesivo do tamanho de um pequeno band-aid que carrega microagulhas com doses de vacina contra a gripe. Ele é colocado no braço e ativado pela pressão, o que faz com que a substância seja liberada e a pele a absorva.

 

* Para ler o artigo completo clique aqui


57° Congresso Brasileiro de Química

             Slide-CBQ-1

Inscrição até 06/08 – Submissão até 10/08

 

Para acessar clique aqui


46th World Chemistry Congress

IUPAC

 

Para acessar clique aqui


XXI SIBEE – Simpósio Brasileiro de Eletroquímica e Eletroanalítica

logoXXISIBEE

 

Para acessar clique aqui


Livro com microcápsulas de repelente é lançado em comunidade ribeirinha

   Um livro com microcápsulas repelentes que podem manter longe os mosquitos da dengue, chikungunya, zica, malária e febre amarela foi lançado em uma escola na comunidade de Tapará-Miri, na região de várzea em Santarém, oeste do Pará. A obra infanto-juvenil “Amazon-Guerreiros da Amazônia” existe desde 2013 e narra a história dos descendentes de todas as tribos indígenas da Amazônia. A versão com repelentes é a novidade da temporada.

livro_citronela

   De acordo com o autor do livro, o escritor carioca Ronaldo Barcelos, as microcápsulas de repelente foram desenvolvidas por uma empresa que usa tecnologia exclusiva na área química. “O repelente é produzido a partir de um verniz especial, mais um mix de microcápsulas compostas por óleos naturais de citronela, cravo e nim-indiano”, explicou. As microcápsulas são acionadas durante o manuseio, o raio de proteção durante o uso pode alcançar até 1,5 m e o efeito pode durar até três meses dependendo da frequência da leitura.

Reportagem de Ana Carolina Maia do G1 Santarém.

* Para ler a reportagem completa clique aqui


➤ Como ser um bom aluno de pós-graduação?! Material publicado na revista Nature explica claramente.

O que faz um bom aluno de PhD?


convite

Visita confirmada do Professor Catedrático Mário Guerreiro Silva Ferreira da Universidade de Aveiro – Portugal


colaob

9° COLAOB – Congresso Latino-Americano de Orgãos Artificiais e Biomateriais

Para acessar clique aqui


isi senai

2° Seminário Internacional de Inovação Industrial em Eletroquímica

Para acessar clique aqui

©2021  Universidade Federal do Paraná - Biomateriais e Eletroquímica

Layout Desenvolvido por Junior Design